#15 A pessoa que você mais sente falta


Uma coisa bem estranha é sentir falta de alguém que realmente nunca esteve aqui, certo?
Como se pode sentir falta de alguém que nunca viu, eu não sei o seu rosto, o seu jeito, as suas manias, nunca ouvi sua voz, nem mesmo sei seu nome todo.

Eu não sinto falta de você especificamente, eu sinto falta da ideia de ter um pai só meu, de ter a figura que sempre vi nos filmes, desde que era pequena. Alguém pra cuidar de mim, e me ensinar as coisas que só um pai sabe, alguém pra me defender dos meninos maus e me dizer que eu só deveria namorar depois dos trinta.

Sei que isso não funciona realmente de verdade, mas eu gostaria de ter isso.
Sinta falta de ter algo que nunca tive ou conheci, como é possível?

Nunca te vi, mas quando me olho no espelho eu vejo muito de você em mim, sou tão diferente da minha família, gostaria de saber se me pareço com você. Eu não queria ter magoa, não queria ter raiva de você quando lembro que tenho um pai em algum lugar por ai, mas eu não consigo entender como você simplesmente não esta aqui, como não se deu ao trabalho de me conhecer, não foi a minha formatura, ou interrogou meu primeiro namorado. Eu amo o pai que a vida me deu, mas eu gostaria de como meus irmão ter alguém do meu sangue que realmente se importa comigo.

Não quero te imaginar como alguém ruim, mas eu não consigo pensar o contrario, acho que o fato do abandono é bem relevante nesse julgamento, já pensei em ir atrás, de conhecer, mas ao mesmo tempo eu penso por que eu vou atrás de alguém que nem mesmo quis me conhecer.

Mas eu sempre vou sentir falta, vou sentir falta do pai que nunca tive vou sentir falta da figura que foi preenchida por tanta gente mas no final não por quem realmente a cabia. Vou sentir falta desse amor não preenchido, vou sentir falta de tudo que nunca tive. Mas não o suficiente pra te perdoar por nunca estar aqui.

Só queria dizer que eu me dei muito bem sem você, apesar dos pesares, eu me formei, e tive alguém lá pra interrogar meu primeiro namorado, e me ensinar tudo que um pai poderia, sua lugar foi preenchido, por um avô, um 'paidastro', por um monte de tios e de gente que se importou o suficiente comigo, pra estar lá por mim.

passar bem.
24 junho/2016

P.S 20 anos depois do seu deslize



E já estamos na metade do desafio,  e eu não tenho mais sentimento pra por pra fora, ou lagrimas ao escrever algumas cartas, mas espero que tenham gostado, demorei um pouquinho pra voltar com o desafio, mas vamos que vamos.
Tem mais cartas no blog da Allana que aliás ta muita mais avançada que eu haha

beijos, beijos

15 comentários

  1. Gostei, o sentimento foi bem real, fez eu refletir bastante, parabéns pelo texto.
    http://souadultaagora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Muito bem escrito, descrito, sentido. O que importa é demonstrar o que importa para você, algumas pessoas só se dão conta do seu grande erro depois de muito tempo. Mas o que importa são as pessoas que estão e sempre estiveram aí para você, e todos nós a amamos. Beijo amiga!

    ResponderExcluir
  3. Super giro e original!
    Adorei o teu blog e vou seguir para não perder nenhum post!
    Visita o meu blog para também não perderes posts fantásticos : http://keepingupwiththesister.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Adorei Carol! Super bem escrito e bem profundo, adorei também a ideia do projeto ainda não conhecia. Vou me programar para aderir lá no blog <3
    Beijos :*

    biancaevelyn.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. brigada Bianca :*

      é super legal, recomendo!

      Excluir
  5. Quantos sentimentos nesse texto, tão profundo! As vezes pagamos pelos erros das pessoas, mas, no futuro sempre vem o arrependimento, tenha fé. E um dia quando você menos esperar ele que vai bater em sua porta... O mais importante é que Deus colocou pessoas incríveis no seu caminho e que te amar muito.
    Beijinhos,
    www.dosedeilusao.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nem acho que eu queira que ele bata, sabe?
      mas a vida foi boa comigo graças a Deus, me dando tanta gente especial.
      beijos

      Excluir
  6. Me sinto exatamente como vc, porém nunca soube expressar. No meu caso tive meu avô e meu irmão mais velho como apoio e figura paterna. Conheci meu pai quando tinha 12 anos, foi a primeira e última vez que o ví. Mas no final a gente sempre supera.
    www.propositofeminino.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que sim, somos mais fortes que isso, né??

      Excluir
  7. Que texto bonito, muito intenso! Amei o blog, ja estou seguindo!

    Beijos

    http://theopenmindedblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Topo